Percepções

0
34

*Enogastronomia

Em momentos tão difíceis, de desalentos e falta de perspectivas, acontece o 7º Festival Binacional de Enogastronomia. É um alento e uma demonstração de resultados, demonstrando, na prática, que a solução de nossos problemas passa pela integração cada vez maior, entre poder público, entidades empresariais, produtores, pesquisadores, técnicos, instituições de ensino técnico e superior da Fronteira e demais interessados na construção de um projeto estratégico de desenvolvimento do Turismo Eno gastronômico na fronteira Sant’Ana do Livramento – Rivera.

*Conteúdo

O festival conta com a realização de feiras e fóruns binacionais, shows musicais, exposições fotográficas, palestras, minicursos, degustações, tendo seu encerramento, neste sábado com a realização do tradicional evento “A Ferro e Fogo”, comandado pelo chef Marcos Livi, além da participação de 30 chefs do Brasil e Uruguai, divididos em 25 estações gastronômicas. O Festival apresentou extensa programação, com muito conteúdo, envolvendo universidades, produtores locais, chefs de cozinha, restaurantes, artistas fronteiriços, artesãos e comunidade em geral, além de turistas que confirmaram presença nas atividades.

*Objetivos

 

Os organizadores conseguiram atingir plenamente seus objetivos, qual seja, “criar um

um evento que represente a comunidade de Sant’Ana do Livramento e Rivera buscando a integração Cultural Brasil – Uruguai, o fortalecimento do desenvolvimento econômico, turístico e cultural da fronteira, o crescimento e qualificação da gastronomia fronteiriça, a valorização dos saberes e fazeres culinários tradicionais da região, a preservação do Bioma Pampa e a valorização da produção local com destaque para o rebanho ovino, a vinicultura, o azeite de oliva e demais produtos locais”.

 

*Identidade

Na opinião de Claudia Garrido, Unipampa, uma das coordenadoras executivas do evento, um dos grandes objetivos do Festival é a disseminação da identidade do povo da fronteira, então tudo que se faz busca valorizar a produção local. “Busca-se uma integração entre os empresários e as instituições, entre elas a Universidade, para que se possa divulgar todas as nossas possibilidades em termos de pesquisa, produção, turismo, gastronomia e enoturismo”. Ela ainda destaca que o Festival integra em 2022 o calendário oficial de programações do Uruguai e do Rio Grande do Sul.

 

 

*Potencialidades

A partir da união e do esforço de diversas instituições públicas e privadas e da participação de inúmeras representações da comunidade da fronteira, o festival vem se consolidando no calendário do RS e do Uruguai como um de seus principais eventos, sempre destacando as potencialidades, singularidades e diversidades culturais e Enogastronômicas da Fronteira.

 

*Organizadores

A realização do Festival é uma iniciativa conjunta da Associação Comercial e Industrial de Sant’Ana do Livramento e de Rivera (Acil e Acir), IFSul, CDL, Sindilojas, Prefeitura de Sant’Ana do Livramento e da Intendência de Rivera. Além da Unipampa, que participa desde 2014, o evento tem a colaboração da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), da Universidad de La Republica Uruguay (Udelar), da Universidad Tecnológica del Uruguay (Utec), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Escuela Técnica Superior de Rivera (UTU), entre outras instituições.

 

As potencialidades são latentes, visíveis. Que sirva de exemplo para todos aqueles que desejam construir uma cidade melhor. Alternativas estão aqui mesmo e força produtiva, quando acionada, é capaz de produzir eventos de grande porte, como este.

Parabéns a todos!!

 

Deixe um comentário